Archive for Rev. Luiz Carlos

Refletindo sobre a Reforma

A Reforma Protestante (1517) completa 496 anos no dia 31 de outubro. O grande nome da Reforma foi Martinho Lutero (1483-1546), embora houvesse outros, antes dele como, John Wycliff – Inglaterra 1328-1384 e John Hus – Boêmia 1369-1415, conhecidos como precursores da Reforma e depois dele temos João Calvino – França 1509-1564 e Ulrico Zuínglio – Suíço 1484-1531). O dia 31 de outubro ficou marcado porque foi quando Lutero afixou suas 95 teses contra a venda de indulgências na porta da Catedral do Castelo Wittemberg (Alemanha). A igreja da época encontrava-se num estado de vergonha deplorável, mergulhada no pecado e superstições e distante das Escrituras e conseqüentemente do evangelho bíblico.

E hoje como se encontra a igreja? Em alguns pontos bem melhor do que a igreja nos tempos de Lutero. Uma igreja mais participativa quanto ao lugar do povo, uma igreja mais alegre e dinâmica.

Mas, se fizermos uma avaliação honesta, a igreja evangélica brasileira (mundial) é uma igreja multi-facetada. Atingida com todas as sortes de crendices e superstições, uma igreja mais deformada do que reformada. Uma igreja que tem pregado um evangelho diferente do evangelho de Deus, o evangelho de Cristo. Sabe qual evangelho é esse? O evangelho dos ramos de arruda, das sete semanas de corrente de oração, do copo com água em cima da televisão, do sal grosso sobre o dízimo, da quebra de maldições, evangelho da prosperidade, da teologia do amor, da teologia do anabolizante, o evangelho das obras, do faça assim que Deus te recompensará, do cerco de Jericó, e por aí vai. Um evangelho sem as Escrituras, afastado da Palavra de Deus. Um evangelho sem Cristo, um evangelho sem a Graça, um evangelho sem a Fé salvadora, um evangelho sem a Glória para Deus.
Segue abaixo os cinco solas da Reforma, que nos ajudam a lembrar daquilo que toda Igreja séria não pode se esquecer.

2Tm.4.14-17 – Jo.5.39
Sola scriptura – somente a Escritura
Este Sola significa que a Escritura é suficiente para assuntos de salvação e deve ser sempre a autoridade final, e não filosofias e tradições humanas ou decisões conciliares. A Bíblia, e somente ela, deve ser a regra de fé e prática do cristão. A Palavra e somente a Palavra de Deus é infalível e absolutamente suficiente para nos ensinar tudo o que precisamos saber sobre a salvação e o próprio Deus Nada de tradição.
Este foi um dos grandes trunfos da Reforma, o resgate da Palavra de Deus.

Jo.14.6 -
Solus Christus
A fé deve ser centrada em Cristo somente. Cristo é o centro das Escrituras. Somente Cristo Salva, por isso Solus Christus.
No tempo da Reforma à semelhança dos dias atuais, a teologia estava centrada no homem. Tudo dependia somente dele, é o homem quem decide se vai a Deus ou não, e escolhe a maneira como fazê-lo. A Reforma disse não a todas as tentativas humanas de chegar a Deus. Solus Christus, ou seja, somente Cristo pode nos conduzir a Deus. A Reforma enfatiza que a obra da Salvação é realizada somente através de Cristo. Sem Cristo não há salvação.

Ef.2.8-9
Sola Gratia – somente a graça
A Igreja se corrompeu tanto que na Idade Média, acreditava-se que a única forma possível de agradar a Deus e ser salvo era viver uma vida santa, correta, fazendo coisas boas. A Reforma enfatiza que o evangelho da graça de Deus era a boa notícia de que os pecadores podiam ser salvos por meio da obra salvadora de Cristo feita por eles.
Sola Gratia, nossa salvação não depende de nós, mas sim da graça divina, é pela graça não é obra humana, mas divina. Por intermédio do Espírito Santo. Sola Gratia, nada de obras

Rm.1.16-17; Jd 3,4
Sola fide, somente a Fé -
Lutero, não somente descobriu na Bíblia que a salvação ocorre pela graça somente, mas que a forma ou método de recebe-la é a fé somente. A Reforma afirmou que a fé é uma questão de confiança não na eficácia ou no ensino da Igreja, mas no poder de Deus que pode salvar plenamente os que se aproximam dele confiando nos méritos de Cristo. Nossa salvação, justificação é somente pela graça por intermédio da fé somente sola fide por causa de Cristo.

1Co.10.31
Soli Deo Glória – Glória somente a Deus
Como a salvação é de Deus e realizada por Deus, ela é para a glória de Deus e devemos glorificá-lo sempre. Devemos viver nossa vida inteira perante a face de Deus, sob a autoridade de Deus, e para sua glória somente.
Se a Escritura é nossa única regra de fé e prática e nos foi dada por Deus, se Cristo é o único meio de salvação, se a graça é responsável por tudo o que temos e somos e se a fé, que é um dom de Deus, é o único instrumento para nos apropriarmos de tudo isso, então SOLI DEO GLÓRIA, glória somente a Deus.
Na estrutura bíblica da salvação levantada pela Reforma não há espaço para glorificação do homem. Toda a glória deve ser dada somente a Deus. Continuemos a ser Igreja Reformada sempre se Reformando. Soli Deo Gloria.

Rev. Luiz Carlos dos Santos.

Posted in: Rev. Luiz Carlos

Leave a Comment (0) →