VIAGENS

Mulheres Indígenas participam do projeto: “Festival de panos de prato”, na aldeia Sassoró, em Mato Grosso do Sul.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Porque Deus, a quem sirvo em meu espírito, no evangelho de seu Filho, é minha testemunha de como incessantemente faço menção de vós em todas as minhas orações, suplicando que, nalgum tempo, pela vontade de Deus, se me ofereça boa ocasião de visitar-vos.
Porque muito desejo ver-vos, a fim de repartir convosco algum dom espiritual, para que sejais confirmados, isto é, para que, em vossa companhia, reciprocamente nos confortemos por intermédio da fé mútua, vossa e minha. Porque não quero, irmãos, que ignoreis que, muitas vezes, me propus ir ter convosco (no que tenho sido, até agora, impedido), para conseguir igualmente entre vós algum fruto, como também entre os outros gentios.
Pois sou devedor tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes; por isso, quanto está em mim, estou pronto a anunciar o evangelho também a vós outros, em Roma. Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego; visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: O justo viverá por fé.
A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça;

(Romanos 1:9-18)

Nos dias de 22 a 28 de outubro, com a ajuda de Deus, estive promovendo um curso de Patchwork, às mulheres da Igreja indígena Presbiteriana da Aldeia de Sassoró, na Missão Caiuá em Mato Grosso do Sul, a convite dos missionários: Francisco de Oliveira (líder do campo) e sua esposa Maria de Lourdes.

Este trabalho foi realizado em uma congregação na aldeia, quando reunimos ali 29 mulheres indígenas,no período da tarde com o objetivo principal de levar a elas a Palavra de Deus, orar com elas e por elas, além de ensiná-las de como montar e bordar um pano de prato com a técnica de ” Patch apliquê”.

 

 

Para elas foi uma festa, pois além de aprenderem algo novo, puderam colocar em prática seus dons artísticos, e ainda receberam como presente panos para serem bordados e mais panos de prato já prontos como prendas e prêmios, a medida que elas apresentavam seus trabalhos; que foram feitos com muito esmero.
Foi um verdadeiro “Festival de panos de prato”.

No final do curso cada participante, expôs o seu trabalho, e algumas delas compartilharam as bênçãos recebidas no decorrer do curso. Neste encerramento foi oferecido à elas e à seus filhos uma programação bem especial, com mensagem bíblica e uma parte social onde elas brincaram de “amiga secreta”, recebendo e doando panos de prato. A tarde estava muito quente e por isso foi servidos à elas e às crianças delicioso sorvete.
Foram várias as lições que aprendi com elas; A perseverança se destacou, pois algumas delas andavam mais de um quilômetro trazendo seus filhos de colo, enfrentando o calor daquelas tardes para não perder nem um dia do curso. Uma delas representando todo o grupo deu testemunho dizendo: – Foi um grande desafio para nós, que valeu a pena!
E me convidaram para voltar.

Que Deus abençoe essas queridas irmãs, para que elas sejam vitoriosas junto às suas famílias.

  • Sou grata a Deus, pela oportunidade que me foi concedida e pelo sucesso alcançado na realização desse trabalho entre elas. Para mim foi um grande privilégio em ser usada por Ele.
  •  Agradeço o convite dos missionários “Chiquinho e Lourdes” que me deram em sua casa uma hospedagem carinhosa. Que Deus enriqueça a cada dia o trabalho deles e dos missionários indígenas: Wilson e esposa Zeneide, que os ajudam no campo.
  • Agradeço a todos quantos me incentivaram e contribuíram com orações, ofertas e prendas para a realização desse trabalho.


Que Deus recompense a todos!
À Ele toda honra e toda glória!!

Missionária Olinda Cordeiro
Secretaria de Missões da IPB Central de Presidente Prudente.